¨ ˇ ˇ ¨

°°°

domingo, abril 27, 2008

Eu quero um HTC TyTN II :)









Copy&Paste:

HTC inaugura primeiro estande de produtos no país

O Globo

RIO - A fabricante asiática de eletrônicos HTC inaugurou, em São Paulo, seu primeiro estande demonstrativo de produtos, localizado no Shopping Centro Empresarial Nações Unidas. O primeiro projeto SIS (Shop in Shopping) da empresa no país consiste na degustação dos produtos HTC, com distribuição de material informativo impresso, vídeos demonstrativos, promotores treinados e, muito em breve, a possibilidade de venda dos modelos expostos.


Fonte


TyTN II na Wikipedia
Site Oficial
GSMArena.com Review

domingo, abril 20, 2008

Preto e branco



    Luis Fernando Veríssimo



"Escrevo peças porque escrever diálogos é a única maneira respeitável de você se contradizer." Tom Stoppard Um palco vazio. Entram dois homens, um vestido de preto e o outro vestido de branco. Eles representam os dois lados do Autor. Isso a platéia já sabe porque está escrito no programa. Pelo Autor. Ou por um dos lados do Autor, já que o outro era contra. Na sua opinião, dar muitas explicações para a platéia subverte o misto de cumplicidade e hostilidade que deve existir entre palco e público, e nada destrói este clima mais depressa do que o público descobrir que está entendendo tudo.

HOMEM DE BRANCO - Preto.

HOMEM DE PRETO - Branco.

BRANCO - Por que não uma mistura dos dois?

PRETO - Vem você com essa sua absurda mania de conciliação. Essa volúpia pelo entendimento. Essa tara pelo meio-termo!

BRANCO - Se não fosse isso, nós não estaríamos aqui. Foi minha moderação que nos manteve longe de brigas. Foi minha ponderação que nos preservou. Se eu fosse atrás de você...

PRETO - Nós teríamos vivido! Pouco, mas com um brilho intenso.

Teríamos dito tudo que nos viesse à cabeça. Distinguido o pão do queijo com audácia. Colocado pingos destemidos em todos os "is". Dado nome e sobrenome a todos os bois!

BRANCO - Em vez disso, fomos civilizados. Isto é, e cordatos.

PRETO - E temos os tiques nervosos para provar.

BRANCO - Você preferiria ter dito a piada que magoaria o amigo? A verdade que destruiria o amor? O insulto que nos levaria ao setor de traumatismo do Pronto Socorro?

PRETO - Preferiria. Para poder dizer que não me calei. Para poder dizer "Eu disse!"

BRANCO - Ainda bem que não é você que manda em nós.

PRETO - Não, é você. Sempre fazemos o que você determina. Ou não fazemos. Não dizemos. Não vivemos! Estou dentro de você, fazendo, dizendo e vivendo só em pensamento. Se ao menos eu pudesse sair aos sábados...

BRANCO - Para que, para nos matar? Pior, para nos envergonhar?

PRETO - Melhor se envergonhar pelo dito e o feito do que pelo não dito e o adiado. Você sabe que cada soco num homem não dá encurta a sua vida em dezessete dias? E cada vez que um homem pensa em sair dançando um bolero na rua e se controla, seu fígado aumenta? E cada...

BRANCO - Bobagem. Ainda bem que eu sou o verdadeiro nós.

PRETO - Não, eu sou o verdadeiro você.

BRANCO - Você só é nós em pensamento. Você é a minha abstração.

PRETO - Sou tudo o que em nós é autêntico. Ou seja: você é a minha falsificação.

BRANCO - Mas quem aparece sou eu.

PRETO - Então o que eu estou fazendo neste palco, e ainda por cima de malha justa?

BRANCO - Você só está aqui como uma velha tradição teatral, o interlocutor providencial. Um artifício cênico, para o Autor não falar sozinho.

PRETO - Quer dizer que eu só entrei em cena para dizer...

BRANCO - Branco. E eu...

PRETO - Preto. Por que?

BRANCO - Para mostrar à platéia que todo homem é a soma, ou a mescla, das suas contradições. Que no fim o destino comum de todos não é ser branco nem preto, é ser cinza. E não estou falando em cremação.

PRETO - Mostrar a quem?

BRANCO - À pla... Onde está a platéia?!

PRETO - Foram todos embora.

BRANCO - Porque não entenderam o nosso diálogo?

PRETO - Porque entenderam. Eu não disse?



Fonte: Blog do Noblat

terça-feira, abril 01, 2008

Olha o perigo!

Copy&Paste:


Celular deve matar mais que o cigarro, diz médico



O uso do celular deve matar mais que o cigarro em alguns anos, segundo estudo de um médico australiano publicado na internet. Vini Khurana, um neurocirurgião que recebeu 14 prêmios em 16 anos, pede que a população use o aparelho o mínimo possível, principalmente quando se trata de crianças.

O médico analisou cerca de cem trabalhos científicos publicados sobre o tema para chegar às suas conclusões. Segundo ele, há ao menos oito estudos clínicos que indicam uma ligação entre o uso de celulares e certos tipos de tumor no cérebro.

"Já há previsões de que esse perigo tenha mais ramificações para a saúde pública do que o amianto ou o fumo. Isso gera preocupações para todos nós, especialmente com a geração mais nova", afirma Khurana, que é professor de neurocirurgia na Faculdade Nacional de Medicina da Austrália, no estudo.

A comparação entre as mortes causadas por cigarro e por celular se deve ao fato de, atualmente, cerca de 3 bilhões de pessoas usarem esses aparelhos, número três vezes maior que o de fumantes, afirmou ele ao jornal "The Independent".

Processo lento

Para Khurana, ainda não há mais dados sobre o assunto pelo fato de a intensificação no uso dos celulares ainda ser recente. Ele afirma que o período de "incubação" --tempo entre o início da utilização do aparelho e o diagnóstico do câncer em um indivíduo -- dura de dez a 20 anos.

"Entre os anos de 2008 e 2012, nós teremos atingido o tempo apropriado para começar a observar definitivamente o impacto dessa tecnologia global nos índices de câncer de cérebro", diz ele.

Para evitar o problema, Khurana sugere, entre outras medidas, que as pessoas evitem ao máximo o uso do celular, dando preferência ao telefone fixo. Ele pede também moderação no uso de Bluetooth e de headsets (fone de ouvido com microfone) sem fio. Outra dica, de acordo com o médico, é usar o viva-voz para falar, mantendo o celular a pelo menos 20 cm da cabeça.

Em janeiro deste ano, o governo francês pediu "prudência" no uso de celular pelas crianças, apesar de não ter dados científicos que comprovem os malefícios do aparelho para a saúde.

O ministério pediu que as "famílias sejam prudentes e saibam usar estes aparelhos", lembrando que é recomendado o uso moderado do celular, principalmente pelas crianças, "que são mais sensíveis porque seus organismos ainda estão em desenvolvimento".





Fonte:Folha Online